domingo, 29 de setembro de 2013

[Tradução] Livro - Faith


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: 07/05/2016 / ADICIONADOS: VOL. 2 - PARTE 3

IMPORTANTE, NÃO DEIXEM DE LER:
1. Primeiramente, gostaria de deixar claro que não vou traduzir o livro inteiro. Eu nunca li o livro inteiro, eu nunca sequer vi o livro e não tenho ideia de seu tamanho original. Por que eu não vou traduzir tudo? Porque eu não entendo coreano e essa foi a única língua em que o livro foi publico. Contudo, eu encontrei um blog, onde uma boa alma se deu ao trabalho de traduzir algumas passagens do livro que ela julgou serem mais legais e/ou que não foram mostradas no drama. É a partir dessas passagens que eu vou fazer a tradução, então já deixo aqui os devidos créditos para breathlesssurvival.
2. Eu não entendi se o livro é onisciente ou onipresente, mas a maioria das passagens traduzidas são onipresentes. De qualquer forma, isso será sinalizado na tradução.
3. Não farei um post para cada parte que eu traduzir, vou continuar atualizando este, portanto, fiquem atentos.
4. Espero que gostem, comentem, compartilhem e divulguem. ♥

❖ ❖ ❖ 

Vol. 1 - parte 1
obs: Essa parte acontece no episódio 2 do drama. Eun Soo tenta escapar depois de cuidar da rainha, mas Choi Young a impede. Gong Min aparece e a conversa termina com Eun Soo esperneando como uma criança. Eis o que acontece depois:

Narração de Choi Young

Fico de pé e a observo enquanto ela volta. Dae Man a mostra o caminho de seu quarto e ela o segue, obedientemente. Quando chega na porta do quarto, ela se vira. Seu rosto está pálido. Os lábios, que eram tão vibrantes como seus cabelos, também perderam cor. Me desculpe por te envolver nisso... e, por isso, eu me sinto cada vez mais incomodado com essa situação. Eu preciso mandá-la de volta o mais rápido possível.

Meu ombro esquerdo se lembra do peso. Quando eu tive que carregar uma mulher de volta para cá... aquele peso. E aquele perfume. Como pode tal perfume vir de um ser humano? Será por que ela é uma pessoa do céu? Tem um cheiro similar ao de uma flor. Mas não consigo me lembrar de qual flor. E por não conseguir me lembrar, eu não consigo parar de pensar nisso. É a fragrância de uma flor que eu conheço...

Mesmo sabendo que toda essa situação é um pesadelo para ela, é totalmente diferente para mim. Mesmo daquele ponto quando cruzamos a entrada do céu. Eu não sabia como lidar com ela... e ao contrário, ela se afundou cada vez mais em meus braços. Meu braço direito se lembra do sentimento. Seu cabelo... seus lábios... aquele perfume... Estou me tornando cada vez mais viciado nele... o tempo que passei com aquela mulher quando estávamos cruzando as portas do céu enchem minha memória... eu preciso mandá-la de volta o mais rápido possível.

Vol. 1 - parte 2
obs: Essa parte também acontece no episódio 2 do drama. Choi Young acaba de salvar Eun Soo de seu sequestrador, enfiando uma adaga diretamente no coração do último dos bandidos que aparece.

Narração de Choi Young

No momento em que vi o rosto da mulher do céu, eu senti arrepios novamente. Seu rosto pálido, desprovido de cor... seu aspecto desgrenhado... seu lábio sangrando de um lado. Suas mãos devem estar machucadas também, pois estavam amarradas. Porque eu não tenho nenhuma outra saída para canalizar minha raiva pelo sequestrador que acabei de matar, eu desconto nela.

"Olhe para você! Eu não te disse para esperar por mim? O que acha que está fazendo correndo por aí assim? Olhe para você agora. Deixe-me dar uma olhada..."

Eu queria checar o machucado em seu pescoço, então eu estendi a mão para segurar seu queixo. Mas ela olhou fixamente minha mão, então eu a abaixei. Mesmo que eu insistisse em tocá-la, ela simplesmente afastaria minha mão.

Ela ficou de pé, o mais ereta possível, mesmo que provavelmente não tivesse mais força. Ela me olhou ferozmente como se seus olhos dissessem "cuidado com suas atitudes, se afaste." Então eu disse "Por favor, me siga. Eu trouxe um cavalo comigo."

Enquanto eu olhava para ela, eu pensei no que ela tinha passado até agora. Ela teve que entrar e sair por uma porta desconhecida, foi trazida até aqui à força e teve que virar a noite fazendo uma operação, foi arrastada por homens por todos os cantos e teve sua vida ameaçada... e agora está com o rosto machucado...

Quando eu pensei em como ela havia se machucado, meu coração hesitou e estremeceu. Novamente.

Mesmo antes que alguém cometa um pecado contra os céus, o coração percebe primeiro. Esse sentimento de preocupação, ansiedade em meu coração... eu não sentia algo assim há anos. Por tanto tempo... por um longo tempo, meu coração não sentiu nada em especial por nada. Ou ninguém.

Vol. 1 - parte 3
obs: Ainda estamos no episódio 2. Logo depois que Choi Young conta a Eun Soo que a rainha acordou do coma e que agora ele a levará de volta para a porta do céu.

Narração de Eun Soo

Eu não sei se posso confiar nele. Eu olho a espada amarrada em suas costas. Uma espada que mata pessoas. Ele não pode ser confiável. Eu olho aqueles olhos. E aqueles olhos estão, silenciosamente, olhando para mim. Eu posso confiar nele... não posso?

Choi Young facilmente a pega, mesmo que ela lute para ser colocada no chão.

Seus olhos olharam como se estivessem sorrindo... E eu me pergunto se não tem problema ser carregada nos braços desse psicopata... seus dois braços sólidos são como pilares ao meu redor.

Eu luto novamente e ele finge me soltar dizendo "se você cair, vai quebrar."

Eu decidi escutá-lo e nós subimos em um cavalo. Eu comecei a ficar desconfortável a medida que ele começou a andar. Ele percebeu e, de trás, perguntou:
- Você está confortável?
- Sim.
- Aguente um pouco mais — como se ele estivesse sorrindo, mas não pode ser.

Narração de Choi Young

Eu não me sentia tão bem há muito tempo. Mesmo que ela tenha derramado lágrimas, a mulher do céu foi forte até o fim e eu me senti mais tranquilo com isso. Estou feliz que finalmente posso mandá-la de volta para sempre.

Desde o momento em que a carreguei sobre meu ombro, do paraíso até aqui, meu coração esteve crescentemente hesitante. Quando eu mandá-la de volta, eu poderei voltar ao meu estado original. Também, quando ela passar pela porta do céu de volta, ela esquecerá das dificuldades que passou por aqui. Porque ela é uma mulher forte... então, ela esquecerá... não é?

Meus pensamentos voltaram à mulher em meus braços. Comparando-a com as mulheres de Goryeo, ela era mais alta. Ela preenchia meus braços. Eu me lembrei de seu perfume de flor. O vento soprou e seus vibrantes cabelos bateram em meu rosto. Eu vou me lembrar apenas de seu perfume e seu cabelo. Parece que pensarei nela em momentos inesperados enquanto continuo coom a minha vida. Paraíso... o lugar onde ela pertence... dificilmente será esquecido.

Eles chegaram à porta do céu e Choi Young pediu a Eun Soo para passar por ela. Ela está incrédula, mas ele assegura que ela poderá voltar para seu mundo. Ele curva a cabeça para ela, fazendo-lhe uma grande reverência.

Narração de Eun Soo

Eu me virei e olhei diretamente para ele. Eu dei dois passos em sua direção e depois parei. Eu não queria parecer assustada ou com medo de voltar. Eu me virei para olhar para ele novamente. Sua cabeça ainda estava curvada. Então, eu não pude ver seus olhos. Se eu pudesse ver seus olhos, eu acho que saberia... eu saberia que posso acreditar em tudo que ele diz.

Vol. 1 - parte 4
obs: Última tradução relacionada ao episódio 2. Choi Young recebe uma ordem real para pegar Eun Soo e impedir que ela vá embora de Goryeo.

Narração de Choi Young

O que restava do que estava mantendo meu coração inteiro, se foi. Eu me virei para olhar para trás. Ela ainda estava de pé, olhando para mim, mas, de repente, ela começou a andar em direção à porta do céu. Um comando real? Com minhas longas pernas, eu a alcancei em um segundo e a segurei. Eu segurei seus braços enquanto ela resistia e lutava comigo com toda sua força.

Eu estava preocupado que ela pudesse se machucar, então eu coloquei minha espada no chão, ao meu lado. Eu fui para trás dela e passei meus braços ao seu redor. Um comando real? Meu cérebro não estava ciente do que eu estava fazendo, mas eu segurei firme a mulher do céu. Antes que meu coração pudesse reagir à ordem, meu corpo reagiu e se moveu primeiro.

A porta desapareceu e Eun Soo começou a rodeá-la, tentando localizar a passagem.

Quando eu a vi indo e voltando em frente à porta do céu, meu coração afundou. Quando eu ouvi que era uma ordem real, foi o meu coração partido que a agarrou. Como se ela fosse uma salvação. Foi um erro. Um grande, grande erro. Seja o fato de que eu segui a ordem real ou o fato de ter quebrado meu juramento à mulher do céu.

Para dizer a verdade, não era porque eu queria obedecer a ordem real que eu fiz isso. Meu coração estava em um estado surpreendente, e, como dono daquele coração, eu não sei porque eu peguei a mulher que estava na minha frente, mas eu a peguei. Meu coração não deveria ter vacilado ou cambaleado, mas, por reflexo, eu a agarrei e a impedi de ir. Por culpa desse momento, a mulher do céu está presa aqui.

"Seu bastardo!"

Eu me virei e a vi olhando para mim, em choque e desesperada. Seus grandes olhos estavam cheios de lágrimas. Eu segurei a respiração e a observei. Não me perdoe. Eu te imploro do fundo do meu coração. Meus olhos a seguiram enquanto ela ia em direção à espada. Isso mesmo, eu lhe pedi. Lembre-se, mulher do céu, eu apostei minha vida no juramente que fiz a você. Lembre-se disso. Ela caminhou em minha direção, arrastando a pesada espada com as duas mãos.

"Você prometeu me enviar de volta. Psicopata! Assassino!"

Entendo. A palavra celeste 'psicopata' significava 'assassino'. Ela está certa. E ela tem todo o direito de me chamar assim e continuar com o que ela pretende fazer.

Ela correu em minha direção, com a cabeça baixa, como se tivesse medo de olhar o que estava prestes a fazer. Eu me coloquei de frente para ela, em seu caminho, e ela me perfurou com a espada. Eu agarrei suas mãos e empurrei a espada ainda mais fundo dentro de mim. Meu corpo se choca com a espada. Eu sinto muito, mulher do céu.

Narração de Eun Soo

Eu o peguei e o segurei enquanto ele entrou em colapso. Eu não podia acreditar no que tinha acontecido. Ele poderia ter me evitado, por que não o fez?

"Estamos quites agora, não é?"

O que ele estava dizendo? Tudo que eu podia pensar é que eu tinha esfaqueado uma pessoa. Eu matei uma pessoa... Minhas mãos tremiam, o segurando, enquanto ele se deitava no chão. Não, não ainda. Ele não vai morrer. Sua respiração. Seu pulso. Eu posso sentir tudo. Não, não ainda.

Vol. 1 - parte 5
obs: O próximo seguimento acontece depois que Eun Soo perfura Choi Young. Os Woodalchi o carregam de volta para a estalagem para que ele seja tratado. Choi Young acabou de dizer que Eun Soo não o apunhalou — ele que se deixou ser apunhalado.

Narração de Eun Soo

Eu podia ver a expressão em seus olhos: era uma que mostrava que ele tinha desistido completamente. Quando vi, fiquei mais assustada.

"Ei, você."

Eu olhei para ele fixamente. Recusei me afastar. Me inclinei em direção ao seu ouvido.

"Eu vou salvar você. E já que eu vou te salvar, não se atreva a ir embora. Você entendeu?"

Ele não se moveu ou reagiu. Mas, naquele momento, eu vi seus olhos piscando com indecisão. Ele ainda estava consciente. Meu coração, estranhamente, vacilou quando vi seus olhos. Em uma tentativa de controlar meu coração hesitante, eu, propositalmente, gritei com todos a minha volta.

"Acendam todas as velas! Deixem esse lugar o mais iluminado possível!"

Narração de Choi Young

Eu abri meus olhos por um segundo. Essa mulher não desistiria, não é? Eu estava, lentamente, perdendo a consciência, mas ainda podia ouvir as vozes da mulher e do médico real. Meus olhos se fecharam de novo. Eu estava voltando para um lugar mais profundo, mais escuro. A voz da mulher estava ficando cada vez mais e mais distante.

Quando Jo Il Shin disse para me abandonar com a espada cravada no corpo e ir embora, eu quase sorri. Eu entendo. As coisas são assim. Morrer com uma espada que esteve ao seu lado todos os dias, pelos últimos sete anos, não é um jeito ruim de partir. Eu me senti melhor quando pensei nisso. Mas a mulher, teimosamente, se recusou a desistir.

Ah, tão irritante.

Ela acha mesmo que pode me salvar? Apesar de meus fortes protestos, ela é uma pessoa que se recusa a ouvir o que tenho a dizer.

Seu cabelo ruivo vibrante... e aquele perfume. Aqueles eram meus últimos pensamentos antes de imergir na inconsciência.

Vol. 1 - parte 6
obs: Estamos na parte em que Eun Soo passa a noite toda cuidando da ferida de Choi Young e ele finalmente acorda.

Narração de Choi Young

Eu vi a mulher na cadeira, perto da cama. Ela estava dormindo profundamente, apesar do ar frio da manhã. Bagunçados fios de seu cabelo vibrante caiam sobre o rosto. Ela parecia exausta... ela passou a noite toda sentada ali... cuidando de mim? Eu não me sinto aliviado mesmo tendo acordado.

Eu precisava ir lá embaixo dar uma olhada. O pano branco amarrado em meu abdômen impedia meus movimentos. Olhando para a forma que foi amarrado, provavelmente foi feito pela mulher do céu. Eu não queria acordá-la de seu sono profundo, então, cuidadosamente, sai da cama...

(Agora passamos para uma parte que não foi mostrada no drama. Aparentemente eles viajam pelo mar, do lugar onde ficava a estalagem, até chegarem ao palácio de Goryeo.)

Narração de Choi Young

O clima continua bom. Eu acho que chegaremos em Goryeo antes do planejado. Eu olhei enquanto a rainha e a mulher do céu saiam do barco. Em razão da náusea causada por estar no mar, sua pele estava pálida. Quando ela se virou para olhar em minha direção, eu abaixei meu olhar. Eu estava suportando o quanto podia para não fazer nada em relação a ela. Mesmo que ela me apunhalasse mais uma vez, eu não teria nada pra dizer a ela. Mas, pelas suas ações, acho que ela, temporariamente, esqueceu todas as mágoas que tem em relação a mim.

Durante a jornada no mar, com o barco balançando e as náuseas, ela, definitivamente, não estava se sentindo bem. Mas tentou vir até mim e me encontrar várias vezes. Agarrando a bolsa que ela trouxe do céu perto do peito, ela disse a outros para me passarem a mensagem de que ela tinha que verificar e tratar minha ferida. Eles a levaram até mim uma vez, mas o restante do tempo, eu ordenei que ela não se aproximasse mais de mim.

Depois de uma noite em que me recusei vê-la e a mandei embora, eu a vi na manhã seguinte, de pé na popa do navio. Ventos fortes sopravam, o barco estava balançando violentamente... ela não estava preocupada de ficar ali? Ela estava olhando para o mar. O vento estava soprando seus cabelos e o sol da manhã a iluminava. Enquanto a via parada ali, comecei a me preocupar. Ela poderá sobreviver nessa terra? E se não suportasse viver em outra terra por muito tempo? Quanto mais eu pensava nisso, mais me preocupava.

Naquele momento, sua figura desapareu por um instante, mas eu percebi que ela ainda estava lá, quando o sol brilhou sobre ela no momento seguinte. Eu me senti aliviado de repente. Ela tinha que continuar existindo, para eu poder cumprir a minha promessa. Se ela entrasse em colapso em algum lugar e desaparecesse, eu não poderia manter minha promessa. E se isso acontecesse, a culpa pesaria no meu coração como pedra, pelo resto de minha vida.

Jang Bing, o médico real, veio me procurar. Ele disse que a mulher do céu estava tão preocupada comigo que estava ficando brava. Mas Jang Bing ainda se recusava em deixá-la me ver. Ele sabia como eu me sentia, então ele não me procurou novamente.

Vol. 1 - parte 7
obs: Estamos indo para o palácio. Eun Soo está naquele tipo de carruagem novamente.

Narração de Eun Soo

Eu ainda estava sofrendo com dor de cabeça, devido a jornada no mar. Eu tentei procurá-lo no barco algumas vezes, mas fui rejeitada. Duas vezes, três vezes... Eu tentei encontrá-lo, só para ser impedida por aqueles seus homens arrogantes.

Está certo. Por que uma pessoa que queria morrer ia querer ver a pessoa que o apunhalou e depois o salvou? Toda vez que olho para ele, penso que ele é um psicopata. Mas toda vez que olho para ele, eu sinto vontade de me matar, por ter me tornado uma assassina. Por que eu sou assim? O que vou fazer? Como eu fiquei assim? Não importa o quanto eu pense nisso, eu não posso acreditar no que fiz. Eu apunhalei uma pessoa com uma espada, com minhas próprias mãos.

"Imja não fez isso."

Essas foram suas palavras. Isso mesmo. Mesmo que eu quisesse machucá-lo e estivesse correndo em sua direção, eu não tinha a confiança para perfurá-lo profundamente. Eu não sabia o quão profundamente eu o acertaria. Eu estava agindo sem pensar. Eu não sabia que a espada seria tão efetiva. Não sabia que a armadura, que parece tão espessa, poderia ser tão facilmente perfurada pela espada.

Mesmo sem saber de tudo isso, eu simplesmente peguei a espada e corri até ele. Aquele homem simplesmente aceitou a espada e a enfiou profundamente dentro de si. Então, por um segundo, meus sensos retornaram. O que ele fez? Ele realmente quer morrer? O que quer que seja, eu tenho que conhecê-lo. E quando eu conhecê-lo, nós precisamos conversar.

Acima de tudo, eu queria checar como estava sua ferida, pois eu estava muito preocupada, pelo fato de que não foram usados antibioticos. O perigo de infecção também me assustava. Portanto, eu queria perguntá-lo como ele está. Também queria perguntar por que ele não evitou a espada. Por que ele tinha que fazer isso na minha frente. E... eu queria perguntá-lo porque ele disse aquelas palavras... "Imja não fez isso."

Eu me lembro da mão forte que agarrou a gola da minha camiseta. Naquele momento, nós estávamos tão perto que nossas repirações se misturavam... Eu me lembro de tudo isso. Sua suave e silenciosa voz ainda está viva em meus pensamentos. Embora seu rosto estivesse contorcido de dor, ele ainda falava com firmeza. Desde então, suas palavras vem ecoando a minha volta, me encobrindo e me rodeando.

Vol.1 - parte 8
obs: Choi Young está pensando e "conversando" com seu pai. Eles retornaram ao palácio e ele está escondido em algum lugar, tentando se curar com seu qi (energia natural).

Narração de Choi Young

"Pai, eu não posso mais fazer isso. Eu fiz tudo que pude."

Ele está se referindo ao seu dever com o país.

Eu paguei todos os meus débitos... exceto esse último com a mulher do céu. Quando eu quitar meu débito com ela, eu posso deixar esse mundo. Por isso, eu tenho que continuar vivendo. Eu tiro minha armadura e começo a usar meu qi para cicatrizar a ferida. Agora posso ver que infeccionou.

A mulher do céu de cabelos vibrantes... eu tenho que mandá-la de volta... eu devo isso a ela.

Não me diga que ela está em algum lugar chorando? Seus olhos, cheios de lágrimas, como uma criança...

(Agora estamos na parte em que Choi Young está espiando Eun Soo através da porta. Ela está no departamento médico.)

Narração de Choi Young

Eu ouvi sua voz e percebi que ela estava em um dos cômodos. Eu podia vê-la através das fendas da porta.

"Yeobuseyo? Olá? Tem alguém aí?"

Ela parecia querer que alguém a guiasse para algum lugar. Eu continuei escondido atrás da porta, a olhando através das fendas. Eu agi por instinto - sem saber realmente porque estava fazendo isso. Quando ninguém a respondeu, ela começou a falar mais alto.

"O que é isso? Se você arrastar alguém até aqui, você deve ao menos mostrar o lugar para essa pessoa. Seria bom se eu pudesse tomar um banho. Onde é o banheiro? Por que ninguém está me dando comida? Vocês deveriam me dar um pouco!"

Eu comecei a sorrir, sem nem mesmo perceber que estava fazendo isso. Que alívio. Ela não estava chorando. Mesmo que parecesse que ela estava sempre reclamando, ela estava sofrendo, de alguma forma. Sua voz ainda estava alta e clara. Ela ainda estava usando as palavras do céu para xingar e ainda estava tão animada como sempre. Mas eu ainda estava inquieto.

Ela levantou a perna. Eu pude ver que ela machucou o joelho. Sem hesitar, ela, de repente, puxou a calça para cima, na altura do joelho. Num piscar de olhos, eu pude ver sua perna, de pele clara, e, rapidamente, abaixei a cabeça e desviei o olhar.
Eu pude ouvir sua voz através da porta. "Ahh, como dói!"

Ouvindo isso, eu respondi com meu coração, "é por isso que você deveria ser mais cuidadosa." Mas não disse isso em voz alta.

Eu não me atreveria a dizer isso cara a cara e não tinha necessidade de qualquer forma. Se eu aparecer na sua frente novamente, ela pode tentar agarrar meu pulso de novo. Eu não quero mais ir para perto dela. Com esse pensamento, eu levantei a cabeça para olhá-la outra vez. Ela estava lá, sentada sozinha, com uma expressão desesperada e patética. Mas, ainda que sua expressão fosse de desespero, aqueles seus olhos ainda estavam muito brilhantes. Aqueles seus olhos... seria melhor se eu não me lembrasse deles...

Ela parecia estar bem. Eu planejava mandar dois woodalchi para protegê-la. Ela começou a resmungar sobre suas calças e tentou consertá-las. Por causa dessa mulher irritante, enquanto eu tenho que me preocupar com o que já tenho que fazer, estou confuso e desnorteado, mas eu me esqueci de toda dor da minha ferida por um curto período de tempo. Eu até esqueci das tarefas que tenho que fazer para o novo rei. Eu não tinha percebido que estava sendo, inconscientemente, afetado por ela.

Vol. 1 - parte 9
obs: Essa parte acontece antes que Eun Soo invada a base dos Woodalchi para verificar a ferida de Choi Young

Narração de Eun Soo

O dia estava acabando e eu não tive notícias do psicopata. Eu não tinha nada para fazer, então estava perambulando pelo departamento médico. Por que ele não vem? Meus saltos estavam quebrados, então não podia usá-los. Assim, minha calça fica encostando no chão. Procurei por uma tesoura e encontrei, então comecei a cortar minha calça. Depois que terminei, ela tinha virado apenas um short.

Por que ele não vem? Eu não posso ir reclamar para Jang Bin novamente. Isso não pode continuar. Eu tenho que encontrar um jeito de chegar até ele. Esperar assim não é meu estilo. Eu peguei minha bolsa e saí do departamento médico.

Narração de Choi Young

Eu vi Choong Seok olhando para a entrada. Um por um, os Woodalchi começaram a olhar para a entrada. Dol Bae estava prestes a assobiar, mas se conteve. Eu olhei na direção da entrada. Parada lá e entrando pelo corredor, estava a médica do céu. Mas sua calça... estava cortada na altura da coxa...

Olhei de lado, me levantei da minha posição de dormir e me sentei, sem acreditar no que estava vendo. Acho que foi a primeira vez que eu enfrentei uma situação desse tipo. Em um lugar com tantos homens, na base dos Woodalchi, a mulher do céu entrou com as pernas nuas. Eu sabia o que estava passando pela cabeça de meus homens quando olharam para ela... que tipo de pensamentos eles tiveram... Como se não bastasse, eu comecei a ficar tonto. A mulher do céu ignorou todos os olhares, seus olhos vasculharam o lugar e seu olhar, finalmente, parou diretamente em mim.

Narração de Eun Soo

No momento em que o vi, parecia que meu coração estava sofrendo uma queda. Ele estava lá. Ainda que meu coração parecesse estar sendo apertado por todo lado, ele estava sentado ali e parecia bem. Não, ele não parecia bem. Sua expressão era sombria e ele parecia estar morrendo. Ele não sabe o quanto eu estava preocupada. Eu estava tão preocupada que ele entrasse em colapso em algum lugar, sozinho, sem ninguém por perto e sem ninguém saber. Eu precisava de tempo para que meu coração voltasse ao normal e também porque eu tinha medo que ele me rejeitasse outra vez. Eu decidi falar em um tom sutil e casual.

"Quando eu era residente, tinha uma coisa que eu gostava. Os pacientes vinham me procurar sozinhos. Eu não precisava andar por aí para encontrá-los."

Ele não moveu um músculo, apenas subiu e se sentou, olhando para mim lá de cima. Só o pensamento de subir até ele era doloroso. Vir até aqui já era considerado uma ideia imprudente, eu estava pensando se devia ir embora.

"Por favor, desça aqui por um instante."

Ele não disse nada e continuou me olhando.

"Você não me ouviu? Eu disse para você descer por um momento. E por favor, tire sua camiseta."

Ele não reagiu, mas eu ouvi suspiros atrás de mim.

Eu não ia me virar. Eu tnha que fazer meu trabalho como médica por mais um tempo, mesmo que parecesse perigoso. Então, eu não tinha escolha - relutantemente, subi para onde ele estava. Ele não queria vir até mim? Tudo bem, então eu vou até ele. Sem problemas.

Quando eu cheguei ao seu lado, tentei segurar seu pulso, mas ele jogou minha mão longe. Seu toque parecia cruel. Sem perceber, eu ergui a cabeça para olhá-lo. Eu tinha que fazer meu trabalho como médica, eu tinha que ficar calma. O problema era meu paciente ferido. Ele não parecia que ia sobreviver e viver muito. Eu abracei com força a minha bolsa e minha respiração voltou ao normal. Eu falei de novo.

"Eu não vou segurar sua mão. Eu só quero ver como está seu pulso. Eu não vou segurar sua mão, não se preocupe."

Eu tentei pegar seu pulso novamente, mas ele me evitou e se levantou...

Choi Young repreende seus homens por deixá-la entrar em seus aposentos e ele começa a se dirigir em direção à porta, com a intenção de sair.

Narração de Eun Soo

Por todo o tempo que ele brigou com seus homens, não se virou nenhuma vez para me olhar. Do momento em que entramos no barco para chegar aqui, do momento que saímos do barco até agora, ele nunca olhou diretamente para mim, nenhuma vez sequer. Quando eu falava com ele, ele me ignorava. Quando eu tentava tocar sua mão, ele me empurrava. Eu desci as escadas, joguei minha bolsa em sua direção e gritei.

"Seu bastardo louco! O que eu fiz de tão errado?"

Ele se virou.

"Eu era alguém que estava vivendo e comendo bem. Você me pegou e me trouxe para cá!"

Tudo que estava na minha bolsa caiu. Ele simplesmente começou a pegar as coisas. Ele estava olhando para mim com uma expressão de choque em seus olhos. Ele quase parecia uma criança naquele momento. Eu senti as lágrimas enchendo meus olhos. Eu disse a mim mesma para não chorar, mas quando eu falei, eu pude ouvir as lágrimas em minha voz.

Eun Soo continua dizendo o quanto ela sente falta de seu mundo e como se sente mal tratada por ele...

Narração de Choi Young

A mulher do céu começou a vir em minha direção. Eu não sabia o que fazer, então apenas a olhei vir. Eu comecei a me afastar novamente, mas ela continuava vindo em minha direção...

Vol. 1 - parte 10
obs: Continuamos a cena da parte 9. Eun Soo se desculpa por apunhalar Choi Young e implora para deixá-la tratar sua ferida.

Narração de Choi Young

Agora, a mulher do céu estava quase chorando em seu apelo para que eu recebesse tratamento. Algo dentro de mim começou a crescer e tomar forma. Eu joguei sua bolsa, que antes eu tinha recolhido, no chão novamente sem mesmo perceber, caminhei e fiquei em sua direção. Agarrei seus ombros e comecei a empurrá-la para trás — eu não tinha nenhuma intenção de parar. Foi só quando suas costas bateram na pilastra que ela parou de se mover. Agora ela estava olhando para mim, com um olhar de choque. Eu podia ver em seus olhos que ela mal podia manter a compostura.

Eu tirei minhas mãos dela e endireitei meu corpo. Me virei para dar uma olhada ao redor. Choong Seok estava me olhando, junto com os outros Woodalchi. Choong Seok foi o primeiro a recuperar seus sensos e ordenou que todos os homens se retirassem. Eu esperei a porta fechar. Eles viram uma coisa que jamais deveriam ter visto. Eu não estava fazendo isso por mim — estava fazendo isso por ela.

Quando eu me virei novamente, ela estava ainda de pé, na mesma posição. Estava olhando para mim, com os olhos cheios de lágrimas e medo. O que raios tinha nos olhos dessa mulher que me perfurava com tanto magnetismo? Eu fiquei parado. Por estarmos tão perto, ela estava assustada. Isso me fez ficar mais ofendido. Quando ela tentava escapar pela lateral, eu estendi meu braço e o forcei contra a pilastra para que ela não conseguisse ir.

(Como sabemos, Choi Young discute com Eun Soo e diz que ela deveria tê-lo deixado morrer na porta do céu e ela responde que ninguém faria algo tão ridículo. Ela diz que ele pode morrer a qualquer momento por infecção sanguínea e ele a manda calar a boca, senão ele vai calá-la.)

Narração de Choi Young

Com minhas palavras, ela se calou e olhou para mim. Eu encarei seus lábios indefesos naquele momento, eu desisto. Eu não podia mais fazer isso. A nossa proximidade... o seu perfume estava girando ao meu redor, me preenchendo... eu não aguentava mais. Eu endireitei meu corpo novamente e desviei o olhar. Demorou alguns passos para que eu pudesse respirar novamente.

Eu a ordenei que não fosse em lugares onde só tinham homens. Uma brisa bateu e fui levado de volta à vista de suas pernas nuas. Cansado, eu estiquei meu braço para bloquear sua passagem, enquanto ela tentava ir embora.

"Eu não sei como as pessoas se vestem no céu, mas aqui na Terra..."

Ela pegou meu pulso e quando eu tentei soltá-la, ela se recusou. Ela usou a outra mão para colocar em sua testa e eu presumi que ela estava tentando ver minha temperatura. Sua expressão começou a mostrar sinais de preocupação.

"Parece que está em torno de 38º..."

Por causa dessa mulher, eu me tornei afobado. Ela vasculhou a bolsa e pegou alguma coisa.

"Estou te dando minha aspirina. Você pode usá-la para dor de cabeça, febre e etc. Tome dois comprimidos, três vezes ao dia. Não é de muita ajuda, mas ainda assim..."

Ela esticou a mão e eu pude ver um frasco transparente. Sua cabeça estava abaixada, então não pude ver sua expressão. Então, eu não queria pegar o frasco. Eu queria ver se ela estava chorando ou tinha recuperado a compostura. Esse era o único jeito que eu podia ter certeza. Com sua cabeça baixa e sua voz trêmula enquanto falava, eu não sabia o que fazer com ela. Não me diga que ela estava preocupada comigo? Ela murmurou alguma coisa enquanto me dava o frasco. Eu não podia ouvir o que ela estava dizendo. Então, não pude resistir e perguntei.

"O que você disse?"

Ela finalmente levantou a cabeça e olhou para mim. Ela parecia uma criança relutante e hesitante.

"Não morra."

"O que??"

"Eu disse para não morrer. Mesmo sabendo que você é um psicopata, o que aconteceria comigo se você morresse e me deixasse sozinha? Então, por favor..."

Aquela mulher relutante me olhou. Eu não podia me mover depois de ouvir aquelas palavras, então ela pegou minha mão e colocou nela o frasco. Sua mão fria quebrou meu calor como pétalas de uma flor. Mas, ao contrário de sua mão, o frasco continuou repousando em minha palma.

Quando eu finalmente recuperei meus sensos e compostura, ela já estava na porta. Ela saiu e fechou a porta. Eu abaixei a mão. Ela começou a tremer — já não tinha mais força. Eu segurei firme o frasco e então entrei em colapso, sentando no chão. Me apoiei no chão com força, enquanto olhava para o frasco. O pequeno frasco transparente com remédio dentro.

A mulher que me deu o frasco disse, como se soubesse de tudo, 'não morra.'

Vol 1 - parte 11
obs: A pessoa que estava fazendo a tradução, já tinha encerrado as traduções do volume 1, mas como o 2º volume estava demorando para chegar, ela decidiu traduzir mais uma passagem, voltando para o começo do livro. A parte a seguir acontece em cenas diferentes. A primeira, Choi Young vê Eun Soo no seminário. Ele tenta ver bem seu rosto, mas ela fica indo e voltando pelo projetor.

Narração de Choi Young

Naquele momento, consegui ver com clareza aquela mulher que estava na frente das figuras que se moviam. Aquela doce voz pertencia à ela? Era uma voz cantada — com tons altos e graves. Seus dedos pareciam flexíveis. Tudo que restava para inspecionar eram seus olhos. Todos no local começaram a se virar e olhar para mim. Finalmente, ela me viu. E me encarou direto nos olhos. Aqueles olhos brilhantes me olharam com espanto. Eu prendi minha respiração, a olhei e devolvi seu olhar.

(Eun Soo acaba de reclamar para sua amiga no telefone que seu seminário foi arruinado por um ator de drama (se referindo à Choi Young), que invadiu a sala.)

Narração de Eun Soo

De repente eu pensei no ator que vi mais cedo. Eu podia me lembrar, claramente, de seus olhos, com bastante precisão. Impossível. Em vez daquela armadura ridícula que ele estava vestido, eu percebi que seus olhos me deixaram uma impressão mais longa e impactante. Minha cabeça começou a latejar novamente. Aqueles olhos eram tão profundos. Ele só estava olhando para mim — aqueles olhos que tinham o poder de olhar dentro de uma pessoa e saber tudo com apenas um olhar. O que está acontecendo comigo? Eu, provavelmente, não estava pensando direito por causa da dor de cabeça.

(Agora estamos na parte em que eles estão na porta do céu, nos tempos atuais de Seoul. Eun Soo implora a Choi Young para não matá-la e deixá-la ir. Ele diz que não, mas ela alega que já viu seu rosto e, nos filmes, sequestradores matam as vítimas que vêem seus rostos. Ela está chorando em desespero.)

Narração de Choi Young

Quando a vi chorando, me senti mal. Ela chorava como uma criança. Lágrimas rolavam pelas suas bochechas, enquanto outras se amontoavam em seus olhos. Eu não sei o que deu em mim, mas eu disse essas palavras para ela. Eu realmente disse. Eu não tinha nenhuma intenção de declarar essas palavras, mas elas sairam da minha boca antes mesmo que eu pudesse pensar.

"Eu sou Choi Young, um guerreiro de Goryeo. Em meu nome como guerreiro, eu arrisco minha vida para garantir que vou trazê-la de volta para cá. É um juramento."

Eu me coloquei na frente dela novamente e, de repente, ela desmaiou, cambaleando e tropeçando. Considerando seu estado, eu pensei que ela estava sob efeito de drogas ou álcool.

(No momento seguinte, entramos pela porta e estamos no túnel do tempo.)

Narração de Eun Soo

Essa foi a primeira vez que eu caia de um lugar tão alto. Eu abri meus olhos, mas as coisas ao redor eram tão brilhantes que os fechei novamente. Eu acho que desmaiei. Eu nunca tinha desmaiado em toda minha vida. Alguém estava me segurando pela cintura, me abraçando com força. Então, eu realmente desmaiei. Eu estava morrendo de medo, então eu me afundei naqueles braços, de quem quer que estivesse me abraçando, e apertei forte. A queda estava levando tempo demais.

Vol. 2 - parte 1
obs¹: O primeiro volume foi muito direto e parecido com o drama, mas o 2º volume é cheio de cenas e opiniões não mostradas no drama. Nós temos todos, desde Jang Bin até Deok Man e mesmo Dae Man tentando descobrir o que Eun Soo e Choi Young sentem um pelo outro. Esse volume será traduzido da seguinte forma: primeiro as partes onde Eun Soo e Choi Young aparecem fisicamente. Depois, serão traduzidas as partes que envolvem o resto dos personagens. Esse volume é muito mais substancial que o primeiro.
obs²: Essa cena não foi filmada para o drama. Ela acontece depois que algumas roupas de Goryeo são dadas à Eun Soo, então tem a parte que ela tem uma conversa engraçada com Jang Bin sobre buracos de minhoca, Einstein e seu desconhecimento sobre Hwata. Deok Man, que a está vigiando, vai reportar para Choi Young.

Narração de Choi Young

"Ela está bem. Nada incomum aconteceu até agora e ela está na ala médica."

Quando ouvi o que Deok Man tinha a dizer, parei o que estava fazendo e perguntei: "Ela está sendo alimentada?"

"Deok Gi lhe deu comida. Ela não deixou nada — comeu tudo. Ela está com Jang Bin agora. Mas eu os escutei conversando e ouvi algo muito estranho."

"O que é?"

"Ela não parece saber muito sobre Hwata. Ela continua perguntando tudo. Ela não sabe muito sobre medicina também. Ficou surpresa ao descobrir que estava coletando amostras de uma parte de um sapo."

"A língua usada no céu é diferente da língua usada aqui."

"Ahh... por isso ela não sabe de nada."

"Passe uma mensagem para Jang Bin dizendo que estou aqui."

"Você não vai à ala médica?"

"Peça para Jang Bin para vir aqui... silenciosamente,"

"Silenciosamente? Isso significa... que você não quer que a médica do céu saiba?"

Eu simplesmente me virei e olhei para outra direção.

Narração de Eun Soo

Eu estive na ala médica desde de manhã. Enquanto isso, eu fiz um pouco de desinfetante com Jang Bin. Um Woodalchi apareceu e sussurrou algo na orelha de Jang Bin e ele imediatamente pegou suas ervas e foi em direção à saída. Eu fui até ele e agarrei seu braço.

"Aquela pessoa está aqui, não é?"

Jang Bin apenas me encarou. Sua falta de resposta me dizia que eu estava certa.

"Eu vou também. Eu quero vê-lo."

Mas quando eu tentei sair, Jang Bin me parou.

"Se ele quiser te ver, ele virá te encontrar pessoalmente."

"Essa é a opinião dele. Eu tenho que vê-lo. Temos muito para conversar quando eu encontrá-lo."

"Eu vou dizer a ele que você quer encontrá-lo."

Com isso, Jang Bin saiu com o guarda, me deixando sozinha.

Ele está aqui. A pessoa que eles chamam de Daejang, a pessoa alta que raramente tem algo a dizer. A pessoa que me sequestrou e me trouxe aqui, a pessoa que eu quase matei. A pessoa que, possivelmente, está morrendo agora. Eu hesitei por uns 15 segundos antes de decidir seguir Jang Bin. Eu estava morta de preocupação. Até agora, ele foi o primeiro paciente com quem eu me preocupei tanto assim.

Ele estava esperando na entrada do jardim de ervas.

No momento em que o vi, instintivamente pulei atrás de uma árvore e me escondi. Foi difícil seguir Jang Bin e o guarda, uma vez que eles estavam andando muito rápido. Enquanto eu, lentamente, recuperava meu fôlego, fiquei escondida atrás da árvore, o observando. Eu só podia ver seu perfil. Sua expressão não parecia boa. Ele se parecia com a morte.

Narração de Choi Young

Eu ouvi os passos de Jang Bin e me virei. Quando o fiz, vi alguém usando um vestido branco, se escondendo atrás de uma árvore. Alguém o tinha seguido? Aguentando a dor no meu abdômen, eu forcei meu ouvido e me concentrei. Alguém estava tentando recuperar o fôlego. Alguém que não sabia esconder sua respiração. Era aquela pessoa. Por sua respiração, eu pude perceber que ela correu todo o caminho até aqui. Ela nem consegue andar direito... o que ela estava tramando de novo?

Quando Jang Bin estava na minha frente, ele se virou para Deok Man: "Volte para a ala medicinal, a médica do céu não pode ficar sozinha."

Deok Man começou a se virar e eu disse: "Não agora, vá um pouco mais tarde."

Estava claro que ela tinha corrido e seguido Jang Bin sem ele saber. Por que? Para me ver? Eu não me atrevia a olhar naquela direção, mas todos os meus pensamentos estavam voltados para àquela direção.

Narração de Eun Soo

Eu só podia ver um de seus lados de onde eu estava. Aquela pessoa provavelmente nunca tinha sorrido em sua vida, aquela pessoa com o rosto sem expressão. Eu comecei a ficar brava enquanto olhava para ele. Queria arrastá-lo para a cama mais próxima para que ele se deitasse. Queria medir sua temperatura, tirar uma amostra de sangue e fazer um check up.

Mas por que eu estou aqui parada sem fazer nada? Eu hesitei. Esse cenário me lembrava de um que eu havia enterrado fundo em meu coração. Há muito tempo, eu me escondi assim para olhar outro homem. Eu nunca me senti assim por outra pessoa depois. Eu achei que tinha me esquecido disso para sempre. Mas agora, o mesmo sentimento está tomando conta de mim. Yoo Eun Soo. Por que você está assim?

Narração de Choi Young

Ainda que parecesse que eu estava falando e esperando a resposta de Jang Bin, eu só estava criando conversa. Aquela pessoa está segurando a respiração agora. Ela está olhando para mim? Se ela está aqui para me ver, por que ela não aparece? Por que ela está parada lá, se escondendo? Ela está olhando para mim?

Narração de Eun Soo

Eu, secretamente, gostei de alguém por 3 anos na faculdade. Eu pensei que era amor, então dediquei a ele todo meu coração e minha alma. Eu fiz tudo que podia. Mesmo quando ele começou a me evitar, eu continuei o seguindo, como eu estou fazendo agora. Eu achei que se o seguisse, seu coração voltaria para mim. Mas não voltou e, um dia, eu decidi parar. Não que eu não gostasse dele. Eu só não me suportava mais — a pessoa que estava sentada lá.

Narração de Choi Young

Eu não podia mais suportar, então me virei em sua direção. Ela já estava indo embora. Jang Bin e Deok Man seguiram a linha de visão e perceberam que ela os tinha seguido. Eu disse para Deok Man: "Pode ir agora. Quando for, cuide bem dela. Não a deixe fugir de onde está."

Vol. 2 - parte 2
obs: Eun Soo acabou de descobrir que seu sequestrador é o lendário Choi Young e está enlouquecendo. Ela está na ala medicinal tentando aceitar que o psicopata é o grande guerreiro Choi Young, quando ele aparece.

Narração de Eun Soo

Quando ele, de repente, surgiu na minha frente, eu quase gritei de medo. O homem alto que quase me fez cair em choque, se inclinou para perto de mim, sem a intenção de me deixar protestar.

"Nós vamos embora agora."

Eu acho que ele não precisava ouvir minha resposta, porque começou a andar em frente imediatamente.

Eu não tinha intenção de me mover. Simplesmente fiquei onde estava e olhei para ele. Ele, finalmente, se virou e colocou sua grande mão em minhas costas e começou a me empurrar para que eu caminhasse com ele.

"Com licença! Espere um momento!"

Eu evitei sua mão e tinha a intenção de permanecer onde estava, mas ele a colocou novamente em minhas costas e continuou a me empurrar para frente. Enquanto eu estava sendo empurrada, não podia mais suportar, então perguntei.

"Seu nome é Choi Young, certo?"

"Certo."

Seu tom era firme.

"Não tem nenhum outro Choi Young por aqui, né? Ninguém com o mesmo nome em uma posição superior?"

"Isso mesmo."

Isso signfiica que essa pessoa é o General Choi Young, registrado nos livros de história. Naquele momento, aquele Choi Young estava falando comigo.

"Eu não posso ir agora. Vou pedir para alguns homens de confiança ficarem ao seu lado."

"Ficarem ao meu lado?"

"Por favor, vá na frente. Se for possível, te encontrarei em um dia contado de hoje."

"Eu tenho que ir embora agora?"

"Aqui é perigoso agora. Algo aconteceu."

"Alguma coisa vai acontecer comigo? Quem é o culpado? Por que?"

Narração de Choi Young

Eu deixei escapar um suspiro irritado. Em toda minha vida, nunca havia conhecido uma pessoa que questionava e respondia tudo que eu dizia.

"Você tem que seguir minhas instruções."

Narração de Eun Soo

Essa pessoa chamada Choi Young deveria ao menos responder minhas perguntas, não deveria? Me virei rapidamente para encará-lo e ele quase esbarrou em mim. Com isso, ele parou no meio do caminho e me olhou, envergonhado.

"Por que eu estou em uma situação perigosa? De quem eu devo ter medo? Você tem que me dizer, então serei cuidadosa."

Narração de Choi Young

A médica do céu parou na minha frente, com as mãos na cintura. O que vou fazer com essa pessoa? Sua boca simplesmente não para de falar. Eu preciso amordaçá-la, envolvê-la em um saco e levá-la para fora? Enquanto eu pensava no que fazer, prendi minha respiração. Tinha mais alguém aqui. A pessoa estava posicionada em algum lugar entre nós, à oeste. Não. Estaria a pessoa no telhado?

No momento seguinte, eu passei meus braços em volta dela, me joguei no chão, em uma cama de flores, e rolei por ela. Uma bola de fogo atingiu o lugar onde há pouco estávamos. Estávamos deitados no chão, quase colados, com a menor distância entre nós. Percebi que ela podia ter sido atingida por algum dos destroços. Rapidamente corri meus olhos por ela. Ela estava assustada e levantou o olhar para encontrar com meu. Ela não estava machucada.

Choi Young descobre que o autor do crime é, na verdade, uma mulher e eles são continuamente atacados por mais bolas de fogo. Choi Young decide que isso não pode continuar, senão eles se machucarão.

Narração de Choi Young

"Fique aqui por um momento."

Eu soltei a mulher de meu abraço. Ela agarrou minha camisa.

"Aonde você está indo?"

Seu tom não parecia assustado ou de uma pessoa que pedia por socorro. Na verdade, ela parecia estar preocupada comigo.

"Eu volto mais tarde."

Narração de Eun Soo

Com isso, eu soltei sua camisa. Aquele homem não tinha medo. Ele foi feito para lutar.

(Pulamos para a parte onde Choi Young está falando com Gong Min e Eun Soo os escuta. Choi Young, na verdade, bloqueou uma área como parte da segurança, já que o rei estava com ele. De alguma forma, Eun Soo consegue passar pelos guardas. Ela espia por entre o vão da janela e vê Choi Young dentro do local.)

Narração de Eun Soo

Ele estava lá dentro — eu podia vê-lo de perfil. Era ele. A pessoa que me puxou para um abraço no meio de uma chuva de bolas de fogo. Mesmo que eu estivesse fora de mim naquele momento, eu sabia o que estava acontecendo. O homem que me abraçou tão forte que não havia espaço entre nós. Não foi apenas por causa das bolas de fogo. Mesmo que o lugar todo explodisse, ele queria se assegurar que a mulher em seus braços não se machucasse de forma alguma.

Ele estava lá, alto como sempre. Desde que ele saiu para perseguir aquela estranha mulher, ele tem estado muito preocupado. Ele disse que voltaria, mas não voltou e eu estava preocupada. Mesmo que Jang Bin me assegurasse que ele estava bem, eu ainda estava preocupada. Fiquei ali parada no escuro olhando para ele. Há quando tempo ele estava lá, eu não sabia. Quanto tempo eu fiquei naquela posição olhando para ele, eu não sabia também. Ele simplesmente ficou ali e eu continuei observando-o de onde estava.

Narração de Dae Man

A mulher do céu era conhecida como médica do céu. Ela ficou ali parada, perto da sala. Demos ordens de que ninguém podia se aproximar. Eu deveria pará-la e levá-la embora? Eu me mantive escondido dela enquanto pensava no que fazer. Ela parecia estar tentando ouvir o que estava sendo dito dentro da sala.

Eu ia me aproximar quando ela sorriu. Enquanto a médica do céu espiava pela janela, seu sorriso foi ficando mais largo. Meus instintos animais me dominaram e, imediatamente, percebi porque ela estava sorrido. A médica do céu estava olhando para Daejang (general). Por ele estar a salvo, ela estava aliviada. A médica do céu estava do lado de Daejang.

Vol. 2 - parte 3
obs: Choi Young acabou de contar a história de como seu professor morreu. O rei se retira constrangido e Choi Young, que vinha sofrendo sozinho todo esse tempo, finalmente se deixa cair no chão para sentir sua dor. Eun Soo, que estava observando, corre para ele imediatamente. Com a ajuda de Jang Bin e alguns Woodalchi, ela examina as feridas de Choi Young e se surpreender em como ficaram infeccionadas.

Narração de Eun Soo

Como ele conseguiu ficar de pé nessas condições? Em sua condição física, ele me abraçou, me protegeu e lutou.

"Eu preciso operá-lo novamente."

Minha voz sequer se alterou nos breves segundos quando Jang Bin e Dae Man levantaram Choi Young e estavam preparando para carregá-lo, eu não o soltei em nenhum momento. Mesmo que ele estivesse inconsciente e sem saber o que estava acontecendo, me assegurei de abraçá-lo e ficar ao lado dele. Em momento nenhum soltei sua mão.

Narração de Choi Young

É tão quente. Eu me sentia totalmente aquecido. Estava no lago congelado novamente. Pensei que algo estava muito estranho. Nada naquele lugar era quente.

(Eun Soo termina de operá-lo)

Narração de Eun Soo

Esse homem ainda estava vivo por enquanto. Eu não fiquei a mais de um passo de distância dele por toda a noite. Fiquei de olhos abertos, esperando para ver seus olhos negros e profundos.

Comecei a implicar com ele.

"A essa altura você deveria acordar, não acha? Se acordasse, estaria olhando para mim com sua expressão estranha, não é? Você ficará bravo comigo. Você vai me ignorar. Você vai fingir não saber de nada. Tudo bem. Não vou dizer mais nada.Você não parecer ser do tipo que aguenta uma mulher implicante, então vou te livrar dessa vez. Não vou te apressar para você voltar até que esteja pronto para isso. Até então, vou esperar por você. Então... por favor, abra os olhos."

 (Pulamos para a parte que Eun Soo está cuidando de Choi Young e admite que ouviu sua conversa com o rei)

Eu olhei para ele. Seus olhos estavam fechados, mostrando seus longos cílios.

"Por favor, abra seus olhos.Eu sinto falta de seus profundos olhos negros. Seus olhos que nunca hesitaram e sempre seguraram meu olhar sem evitar."

Percebi que tinha uma pequena cicatriz em sua testa. Qualquer um não notaria de longe. Eu toquei a cicatriz com minha mão e a tracei com meu dedo. Meu coração parou. Ele estava muito frio.

"Ei, você! Não faça isso!" — Eu falei com todo meu coração. — "Não me deixe aqui sozinha. Você me sequestrou... me impediu de voltar para o meu mundo... eu posso esquecer tudo isso. Mas se você me deixar aqui sozinha eu não vou te perdoar. Você está ouvindo?"

Sua cabeça pendeu para um lado e eu sabia que seu coração tinha parado de bater.

(Eun Soo começa a fazer RCP e respiração boca a boca para tentar ressuscitá-lo. Quando Jang Bin tenta afastá-la, como se Choi Young estivesse além de qualquer salvamento, ela o agarra e diz que ele prometeu que ia protegê-la. Uma de suas lágrimas escorre pela bochecha dele.)

Narração de Choi Young

Aquela lágrima caiu em direção ao lago, mas na metade da caminho, ficou suspensa no ar. Estava preocupado e queria ir logo para o outro lado, mas de repente ouvi uma voz.

"Você disse que me protegeria."

Aquela voz era como um eco — repetindo-se de novo e de novo ao meu redor. O ar começou a transformar-se em vento, que pouco a pouco tornou-se mais violento e parou. E a lágrima caiu no lago. Eu pude ouvir a voz com clareza. O gelo começou a quebrar.

Você disse para protegê-la?

Comecei a me lembrar e levantei a cabeça.

Narração de Eun Soo

Eu sabia antes que todos que ele tinha voltado. O peito de Choi Young se encheu. Minhas mãos pararam de se mover e olhei para seu rosto, enquanto Jang Bin tomou seu pulso. Ele se virou e olhou para mim.

"Sua respiração voltou."

Cuidadosamente chequei seus sinais vitais. Seu rosto pouco a pouco ganhava cor.

Naquele momento, inconscientemente, lancei-me sobre ele. E toquei os lábios de Choi Young. Esses lábios já foram tocados pelos meus. Ainda que se sentisse fraco, não havia dúvida de que ele estava respirando e ele podia sentir a minha respiração se misturando com a dele. Minha respiração ia se perdendo na ponta de sua língua. Obrigada. Muito obrigada. Eu levantei minha cabeça sem saber exatamente o que tinha feito nos últimos minutos.

Narração de Jang Bin

Eu vi a médica do céu tocar os lábios de Choi Young. Mesmo que ela tenha se levantado, seus olhos nunca deixaram o rosto de Choi Young. Um sorriso genuíno se formou em seu rosto pálido.

domingo, 15 de setembro de 2013

[Tradução] Numéro TOKYO - Outubro/2013

nt01_zps88faabed

ENTREVISTA COMPLETA

AYU - LAR DOCE LAR

Comemorando os 15 anos de aniversário de carreira, Ayu mostra sua casa pela primeira vez!

Hamasaki Ayumi, meu doce lar

Ayumi Hamasaki, que começou uma nova era na indústria de entretenimento do Japão, dá as boas vindas ao seu aniversário de 15 anos de carreira esse ano. Para ela, sua residência não é apenas um lugar para onde ela pode retornar, mas também um lugar onde passou "muio tempo de sua vida". Similar à construção dos palcos de suas turnês, ela leva cada detalhe em consideração, sem deixar nada escapar. Tudo que ela vê é beleza, depois o conforto. Não é um doce lar construído com materiais frios, mas com coisas que possuem significado para ela... É algo nascido do amor,através do mesmo processo que levou 15 anos para produzir Hamasaki Ayumi. Agora, Ayumi Hamasaki permitiu que uma preciosa sessão de fotos fosse feito em sua residência, onde ela colocou tudo, em comemoração à campanha de seus 15 anos de carreira. Neste espaço privado, nós vemos uma inocente, sincera diva, que não podemos ver em nenhum outro lugar. Depois de viver na linha de frente por longos 15 anos, Ayu nos conta uma história repleta de preciosidades.

Se o sucesso pode ser medido por quanto uma pessoa é capaz de enfrentar e lutar pelo seu sonho, então Ayumi Hamasaki é, com certeza, uma pessoa de sucesso. No logo período de 15 anos, o acúmulo de desafios e trabalho duro que ela enfrentou, provavelmente ultrapassa qualquer coisa que podemos imaginar. Quando percebemos que essa é a realidade de uma menina que apostou tudo em uma música, não podemos deixar de nos inspirar por tudo que Ayumi Hamasaki nos deu. Essa "residência" em que ela vive, para apoiá-la como a cantora Ayumi Hamasaki, foi completada com amor, passando por muitas aprovações, até que ela estivesse satisfeita. Nesse doce lar, podemos ver a beleza de Ayumi Hamasaki como humana, através de seu senso de estética e do silencioso conforto que ela deseja quando não está trabalhando... Aqui, ela de pé no quintal, onde geralmente brinca com seus amados cachorros.

nt02_zps4dbed92f
Sobre o logo A instalado acima da lareira: "Eu o instalei em uma fantasia."

nt03_zps41763319

nt04_zps94c84a97
Na escada espiral 
nt05_zpsab42c0e6
No jardim

nt07_zps7e105da5

Algumas coisas eu vou mudar.
Algumas coisas eu mudei.
Algumas coisas eu não posso mudar.
Eu posso sorrir verdadeiramente?

Ayumi Hamasaki fala de seus 15 anos de carreira.

nt08_zpsa134f2f8

Ela vem correndo sem parar nos últimos 15 anos, desde os 19 anos de idade... esse doce lar, prova de seu sucesso como cantora, é um reflexo do tamanho de sua vida como Ayumi Hamasaki, uma pessoa que corre atrás de conforto e estética.
Eu me preocupo com o lugar que vivo desde adolescente. Eu sou do tipo que economizaria em bolsas, sapatos, roupas e maquiagem, para poder viver de forma confortável. Quando eu vim para Tokyo, morava em um lugar que parecia um dormitório e eu não suportava aquilo, pois era bastante degradado. Então eu me dediquei a comprar coisas para melhorar o lugar, pensando em como criar um ambiente onde eu me sentisse confortável (risos). Isso ficou comigo todo esse tempo e não se aplica só à minha casa, mas também aos camarins nos bastidores dos lugares onde passo pela turnê. Quem vê pela primeira vez, provavelmente se choca. "Por que seu camarim se parece com seu quarto pessoal?". Acho que isso é um bom exemplo de como eu sou, o tipo de pessoa que eu sou, durante a construção dessa casa, eu pedi que muitas coisas fossem refeitas tantas vezes que nem posso contar. As conversas que eu tinha com os construtores era tão detalhada quanto as conversas que eu tenho com o pessoal responsável pela construção dos meus palcos, verificando todo e cada pilar. Eu comprei mais de 10 livros sobre construção e li todos eles, entrei em sites sobre o assunto e expliquei o que eu queria de forma clara, usando os termos corretos e profissionais. Os trabalhadores riram e comentaram "ninguém vai acreditar que Ayumi Hamasaki falou com eles dessa maneira", mas as conversas que tivemos, são preciosas memórias daqueles tempos.

O doce lar estava concluído e não importava onde tirávamos fotos, ela montou com perfeição. Foi como o imaginado "a casa reflete a pessoa que nela vive e sua personalidade", onde a proprietária e o espaço entram em sincronia para representar "o presente que levou 15 anos para ser alcançado".

Ela revelou que "o que eu quero dessa casa é um conforto silencioso e uma sensação de libertação." Ela não parou de correr, mas seu estado mental difere muito daquele de quando completou 10 anos de carreira, quando seu objetivo era apenas continuar de pé e progredindo. Para resolver isso, é essencial que ela reflita sobre as músicas que escreveu nos últimos 15 anos.
Minha memória mais clara de quando eu debutei em 98, foi o momento quando fizemos nossas rondas nas lojas de discos e os adultos a minha volta inclinaram suas cabeças e pediram a todos "por favor, apoiem-la". Eu me lembro de pensar "de agora em diante, vou começar uma nova vida como Ayumi Hamasaki" e percebi que o sonho que eu sempre tive, estava se tornando realidade em um instante. As palavras de um adulto que eu nunca vi, nunca conheci. Um olhar incompreensível que eu ia seguir, um lugar onde eu não podia diferenciar esquerda e direita. Mas eu não queria que as pessoas pensassem que eu era apenas "uma garota de 19 anos", então eu me forcei a me impor e assim, eu senti que realmente tinha crescido.

Artistas que fizeram sua estréia em 1998, incluindo Utada Hikaru, Sheena Ringo, MISIA e Morning Musume… no meio desses grandes nomes, a que tinha mais carisma e logo se sobressaiu foi Ayu.
Os anos seguintes ao meu debut foram muito ocupados, então minhas memórias sobre esse período são irregulares, principalmente no período de 2003, quando estava trabalhando no "ayu ready?". Essa também foi a época mais conturbada, que aumentou muito o espaço entre o 'eu' que eu conheço e o 'eu' que o mundo pensa que conhece. Eu comecei a ficar mais em casa, parei de encontrar as pessoas... Incapaz de lidar com o fato de que eu tinha nenhum tempo privado e estava cercada de pessoas 24 horas por dia, eu perdi a capacidade de encontrar meu equilíbrio.

Em 2000, ela assumiu os Capítulos 1 e 2 de sua primeira turnê nacional. No topo de sua popularidade, com todos os cds atingindo marcas de venda de um milhão, ela foi atingida por surdez aguda, o que causou perda da audição.
Eu ainda me lembro do momento em que estava ensaiando para o Capítulo 2, enquanto eu estava cantando SEASONS e todo o som desapareceu. Inicialmente, eu pensei que meus earplugs estavam com defeito, mas vendo a expressão de todos os membros da equipe como se estivessem me perguntando "o que houve?", eu entendi que algo estranho tinha acontecido com meu ouvido. Desde então, eu aprendi a viver com isso e me acostumei de tal forma que nem consigo mais me lembrar como é ter a audição completa. Se tornou normal para mim. A tecnologia dos earplugs melhorou muito desde então e isso me ajuda a cantar muito melhor agora. Contudo, eu tenho medo quando não estou com eles. Eles são essenciais para mim, especialmente quando eu tenho que cantar em grandes locais. Naquela época, me falaram que eles não se responsabilizariam pelo que pudesse acontecer se eu decidisse continuar fazendo turnês, mas eu nunca me arrependi. Além de escolher fazer isso, eu aceitei que isso é algo que eu terei que conviver para o resto da minha vida... Foi assim que eu me senti.

Carregando o peso desse risco, ela terminou sua primeira Arena Tour com muitas reviews positivas sobre seus shows de alta qualidade. No ano seguinte, ela expandiu para uma Dome Tour, então uma Stadium Tour no próximo ano. Os membros da equipe que a conheciam naquela época, falaram de como as coisas eram. sob uma perspectiva interna.
Desde a primeira turnê, Ayumi Hamasaki sempre foi a única pessoa envolvida que sabia sobre todo e cada aspecto do show. Escrevendo o script, dando sua visão, nós fizemos o que podíamos para ajudá-la a entregar o que ela queria. Com os Capítulos 1 e 2, as turnês seguiam uma história, o que não é tão incomum, mas naquela época, eu não acho que todos realmente compreenderam sua visão e o que ela trabalhou com seus pensamentos. Depois de 15 anos, ela assumiu tarefas relacionadas ao palco e dos diretores de música, com a capacidade de fazer um julgamento imediato das coisas. É incrível como ela pode ser séria assistindo seu próprio show.

Então, como a Ayu se lembra disso?
Sem experiência algum em encher um mero corredor, eu estava, de repente, assumindo uma Arena Tour. Eu realmente não sabia de nada e eu me lembro de me sentir totalmente perdida e envergonhada. Tinha coisas que eu gostaria de fazer, mas eu não conseguia levá-las à outras pessoas. Eu era tão ignorante. Eu não sabia as palavras para descrever as coisas e eu não sabia se era possível fazer as coisas que eu gostaria. Eu fiz um script e o conectei com as músicas e, enquanto a fita cassete rolava tocava, eu disse à equipe coisas como "eu quero que os dançarinos saiam nessa hora~". Em retorno, me diziam coisas como "eu nunca vi maquinário forte o suficiente no Japão para suportar um vestido tão grande" e "eu nunca ouvi falar disso, então não sei se pode ser feito". Sem me dar por vencida, eu disse repetidamente "por favor, acreditem em mim". Quando eu sugeri um show onde os dançarinos só apareceriam para 1 música, eles sugeriram que "que tal usar vídeos pré gravados então? E quem sabe bonecas?". Eu respondi que "existe um motivo pelo qual humanos não podem ser movidos sem corações. E usar vídeos pré gravados ou bonecas não parecia algo verdadeiro..." 15 anos atrás, era difícil fazer com que as pessoas entendessem o significado por trás de tudo que eu fazia. Contudo, isso me ajudou a aprender. Todo o sofrimento que eu tive se assegurou que eu não me arrependeria de qualquer esforço para criar meu show ideal e eu procurei lições que pudessem me ensinar todos os dias.
Masa, que me viu crescer, me ensinou como escrever músicas e como cantar e também como escrever scripts para meus shows... No entanto, a partir daí, o trabalho que eu produzo é criado juntamente com as pessoas que trabalham comigo. Mesmo que Ayumi Hamasaki se refira à uma pessoa, ela não é uma entidade única. Contudo, sendo Ayumi Hamasaki de nome, eu sou quem carrega o fardo de tudo e eu vim a perceber isso naquele tempo.

A medida que sua presença como artista crescia, também começou a ganhar influência como líder da moda e começou várias tendências nos seus 20 anos. Mesmo isso tem algumas histórias inesperadas da ocupada estrela.
Teve um período de tempo em que grande óculos de sol se tornaram minha marca, mas isso não começou como uma declaração de moda. Eu comecei a usá-los porque queria esconder meu rosto o máximo possível. Por causa do trabalho, eu tinha que mudar o cabelo e a maquiagem várias vezes por dia, então, a condição da minha pele e meu cabelo se deteriorou. A mudança repentina para cabelo curto também foi um último recurso em razão disso. (risos) Pessoalmente, as tendências que eu ainda sigo hoje em dia são a Kitty-chan e velas. Quando estou viajando, estar cercada pelas minhas fragrâncias preferidas, me ajuda a ficar calma confortavelmente. Kitty-chan é uma obsessão pessoal. É incrível como apenas mudar a posição de seu lacinho me dá uma sensação de novidade que eu nunca me canso de ter. Eu acho que ela é uma personagem que se parece com Ayumi Hamasaki, então eu me sinto próxima dela e fico animada sempre que há um novo lançamento.

Em relação a sua música, ela as entrega não apenas em som, mas também com corpos se movendo para representá-las. Como produtora, ela procurou um estilo de palco com entretenimento único, algo que foi alcançado pela primeira vez em 2005, em MY STORY.
Desde a primeira turnê, eu venho escrevendo meus próprios scripts e criando minha setlist, então vou refinando as coisas até que se torne o melhor que pode ser, que é quando é gravado em DVD para lançamento. Quando o DVD daquela turnê estava completo, eu senti que eu tinha, verdadeiramente, entregado minha mensagem, que as músicas estavam finalmente completas pela primeira vez. Toda vez que eu crio uma música, parece que eu estou esculpindo uma parte de mim. A dor de criar cada música vem com extrema alegria de que eu fiz tudo que eu podia para expressar e fazer a música. A turnê MY STORY reafirmou isso para mim. HOTEL Love songs, de 2012, fez o mesmo e eu realmente senti que tinha superado o nível que foi estabelecido por MY STORY. Eu fiquei muito feliz de criar um show que eu sempre sonhei em criar e quando eu vi o DVD agora, é um trabalho que me faz pensar "nossa, isso é realmente interessante".

Alcançando uma satisfação tão grande e tantos feedbacks positivos, ela teve a confiança de se aprofundar, mantendo a positividade. Contudo, a conhecendo, ela sabia que não tinha nenhuma garantia envolvida.
É como, depois de conquistar uma montanha, você sente que deve conquistar oura e é assim que foi no ano seguinte, em 2006. Eu estava nos meus 20 e muitos anos e comecei a pensar em como eu gostaria que Ayumi Hamasaki fosse. Eu tinha essa necessidade de "sair da minha concha", de me tornar adulta e mostrar que eu não era mais uma menininha. Eu pintei o cabelo de preto e mudei de roupas casuais para usar coisas de marca... No que tange à música, eu me desafiei a produzir um álmbum com material de artistas internacionais pela primeira vez. Agora, eu percebo que, mesmo que com poucas diferenças, o que eu senti é parecido com o que eu sinto agora... Até agora, eu tenho escalado montanhas em um ritmo rápido, mas talvez seja hora de desacelerar e observar a paisagem, ver se existe algo que eu possa encontrar ali. Mesmo que tenha riscos envolvidos, eu prefiro me arrepender de fazer isso, do que me arrepender de não ter feito. Era sobre isso que eu estava cantando naquela época também. (risos)

O período de 27-28 anos é quando a maioria das mulheres pensam em subir na carreira. Foi nesse período de mudança de vida que ela entrou em 2007. Atendendo os desejos de seus fãs de ir para o exterior, ela completou com sucesso sua primeira turnê Asiática e ganhou o título de Princesa do Pop da Ásia.
Para a Asia Tour, eu consegui aprender como as pessoas de diferentes países desfrutam do entretenimento, o que me deu a oportunidade de assistir meus shows no Japão sob uma ótica diferente, então foi uma experiência muito valiosa. Contudo, por eu não saber falar Inglês são bem quanto eu sei agora, eu não conseguia dizer as coisas que eu queria durante os MCs. Na verdade, foi esse arrependimento que me fez ter vontade de me esforçar a aprender inglês. De alguma forma, arrependimentos são os fatores que mais me impulsionam para frente. (risos)

nt09_zpseda02125

Durante 2008, o 10º aniversário, o inesquecível foi que ela deu um par de sapatos Louboutin autografados para cada um dos 300 membros da equipe. Era um presente incomparável, digno de uma super estrela. Contudo, o que ela nos conta agora, é uma sincera e surpreendentemente visão, que não foi ouvida em entrevistas feitas naquela época...
Como era meu aniversário de 10 anos, eu fiquei pensando "eu preciso fazer coisas nas quais eu tenha que me esforçar!", o que acabou sendo bem inútil. Eu fiz minha segunda Asia Tour, queria fazer algo diferente, mas acabei me afastando muito disso. Então, incapaz de equilibrar meu eu interior, eu trabalhei até meu corpo ceder e me afundei em muitos hábitos ruins... Contudo, quando eu, finalmente, superei esses obstáculos, me tornei uma pessoa mais forte. Eu me lembro de falar sobre voltar às minhas raízes, mas querer trabalhar duro não foi uma mudança repentina em meu coração. Era sobre como eu queria que Ayumi Hamasaki fosse, como eu queria ser como pessoa e a realidade que eu precisava enfrentar para alcançar isso. Era isso que eu queria dizer quando disse sobre voltar às minhas raízes.

Com muitos meses a cada ano dedicados às turnês, o verão para o a-nation e o final do ano para o Countdown Live, ela repetiu esse ciclo por 10 anos.. Para aguentar os desafios apresentados, ela construiu sua resistência correndo quase 10km por dia. Isso colocou muita pressão nos joelhos, que ela tinha que aliviar periodicamente através de procedimentos cirúrgicos para remover os fluidos. Para Ayumi Hamasaki, que se recusa a permitir qualquer erro em qualquer parte de seus shows, mesmo enfrentando altas febres, com os joelhos fracos, além da perda da audição, foi realmente muito mais do que perturbador.
Esses contratempos me deixaram muito mal, mas depois de tudo, eu vi que o único caminho para mim era seguir em frente. Fui superando todos os obstáculos até agora com esse pensamento. Sem poder correr por causa do joelho, eu procurei online por métodos que pudessem ajudar na minha resistência e, finalmente, encontrei o site do mestre Katou, que está me ajudando com o treinamento de pressão até hoje. Meu encontro com o treinamento de pressão foi muito importante para mim, então estou fazendo isso há um tempo. Eu faço yoga também, às vezes. Em termos de personalidade, foi durante meus 20 anos que eu era muito dura comigo mesma, mas no fim do dia, ser um indivíduo equilibrado é o mais importante. Eu só percebi isso depois de um ano do meu 10º aniversário e decidi que, daquele momento em diante, eu cuidaria do meu próprio corpo.

Nos anos seguintes depois do 10º aniversário, sua música geralmente parecia acompanhar um tema interno "posso superar o que eu já fiz?", e nós continuamos recebendo trabalhos de Ayumi Hamasaki que evoluíram com novas abordagens. Suas músicas sempre foram reflexões de sua vida, então quando lançou Virgin Road, não foi uma surpresa que muitos fãs previram o seu casamento.
Não foi minha primeira vez filmando um PV no exterior. Tinham muitos atores lá e não havia nada em especial na forma em que eu os escolhi, em termos de pré-requisitos ou seus ambientes. Eu só precisava ter algum tipo de conexão com eles... Esse incidente, me impulsionou não para o amor, mas para um sonho, e eu acho que ele sentiu a mesma coisa também. Contudo, quando tentamos levar uma vida normal, o que parecia novo e cheio de possibilidades, se tornou um mundo de inigualáveis diferenças. Sinceramente falando, o photobook que ele fez foi como um choque também. Eu me lembro de pensar "Isso era para acontecer? Esse homem não é meu marido?", mas ele viu de forma diferente, perguntando "O que tem de errado nisso?". Ele viu isso como um presente maravilhoso, mas isso me chocou tanto que minha lembrança dos próximos dias são um pouco embaralhadas e eu não conseguia comer ou dormir. Nós ainda mantemos contato, não como um casal, mas como amigos e eu voltei a ver suas ideias e perspectivas diferentes como algo novo e cheio de possibilidades. Eu acho que essa é a diferença entre ser amigo e ser família. Então, ano passado... foi provavelmente quando minha vida privada se desviou mais e eu não posso nem justificar meus próprios erros. Se eu tivesse que comentar, eu diria que há duas formas que as pessoas querem se apaixonar. Suprimir a realidade e continuar vivendo um sonho ou sermos nós mesmo e termos nossas diferenças reconhecidas. Eu escolhi a última. Eu não quero ser completamente amada. Eu quero poder ser eu mesma verdadeiramente, sem precisar esconder meus fracassos.

Paz, conforto, confiança... Há muitas coisas que procuramos em um parceiro. Nós também entendemos que não é fácil encontrar alguém que possa realmente nos aceitar como realmente somos... Nós perguntamos sobre as coisas que a permitiram continuar em frente por 15 anos.
Definitivamente os fãs e não minha resistência pessoal. Algumas vezes, eu senti como se houvese um doloroso abismo entre eu e meus fãs e isso me fez querer desistir... Mesmo agora, eu entendo a verdade dentro de mim e eu ficarei feliz se algumas poucas pessoas puderem me entender. Eu não me importo se todo o resto me achar boba ou ridícula. É assim que me sinto agora, mas no passado, eu levava tudo muito a sério e isso realmente me machucava. Quando eu estava muito mal, eu pensava coisas como "Como posso escapar de tudo isso?", "Por que eu escolhi essa vida? Como eu posso fugir? Como posso acabar com tudo?". No fim, eu não podia me esconder. Eu percebi que eu não seria capaz de fugir, ainda que eu desistisse de tudo. Então, a melhor escolha não seria não desistir?... Desde então, eu mudei lentamente. O interessante é que meus sentimentos estavam refletidos na minha primeira casa, que estava em construção. Em uma palavra, é como um forte. (risos) Então, depois de tudo, eu construi minha segunda casa, que é essa desta sessão de fotos. Elas são totalmente opostas, como preto e branco. Contudo, sempre que eu preciso de foco, eu sempre retorno ao forte. Se eu não fizer isso, não posso criar nada bom e crio coisas que são razoáveis para pessoas que estão de bom humor. Na nova casa, eu posso estar com meus cachorros, deitar com eles, indefesos, de barrigas para cima... Mesmo agora, eu vejo os dois lugares como meu lar. Eu não vou abrir mão do meu forte, porque ainda há momentos em que preciso dele.

Um lugar onde ela pode ser ela mesma nos pequenos intervalos do trabalho e não para se gabar de seu sucesso e suas conquistas. Foi, provavelmente, o que ela quis dizer quando falou "eu só posso ser livre quando mergulho em minhas músicas".
Decorar o meu camarim para se parecer com meu quarto é uma das minhas preparações, para que eu possa entrar no palco na minha melhor forma. Eu amo fazer isso e isso me ajudou a continuar por 15 anos... Eu só quero ver coisas bonitas, confortáveis, coisas que não precisam ser caras, mas que tenham valor sentimental. Coisas que não são pré-fabricadas, mas criadas com a minha originalidade... É assim que eu criei Ayumi Hamasaki, para refletir esses sentimentos. Assim como agora, ao longo dos 15 anos, eu criei minhas casas e meus shows, refletindo o que Ayu queria, no maior número de detalhes possíveis. É isso que eu percebi. Contudo, não é algo que eu consegui sozinha. Tem os meus fãs que me amam e nunca desistem de mim. Tem minha equipe, que sempre me apoia. Tem minha família e amigos, que estão sempre aqui para mim. Esse 15º aniversário é para retornar esses favores... Para eles, eu vejo isso como meu dever de usar o resto do ano para criar uma ótima música. Não há nada concreto agora, mas, como eu murmurei para mim mesma enquanto estava na frente de Shibuya 109, sem qualquer plano para o futuro, "eu ainda posso trabalhar duro".

Com apenas uma música, Ayumi Hamasaki alcançou um sucesso que pode ser comparado ao sucesso de um CEO de uma grande corporação, e todos sabem que isso não é algo que se alcança apenas sendo fofa.
Eu sinto que há coisas que devem ser mudadas e coisas que eu não devo mexer. Com isso e continuamente dependendo da esperança, eu fico me renovando, especialmente enquanto eu trabalho para reunir e me rodear de pessoas que podem me ajudar a alcançar isso. Mas, embora seja possível superar obstáculos com um momento de poder, é muito difícil continuar seguindo em frente. Por isso eu disse que Ayumi Hamasaki não é uma entidade singular, porque é também todas as pessoas que trabalham comigo e me ajudam a me reinventar, que tornam Ayumi Hamasaki o que ela é. Há momentos em que é minha obrigação manter a motivação que impulsiona Ayumi Hamasaki, juntamente com a vida de todos que a apoiam. Eu nunca me esqueci disso, desde que eu vi como meu primeiro produtor criou Ayumi Hamasaki. Pode ter sido uma criação vaga, mas nos anos seguintes, eu senti que evolui para um monstro e é meu dever, e só meu, controlá-lo. Foi assim que eu senti.

Ouvindo isso, pensamos em todos que cumpriram seu tempo ao lado de Ayumi Hamasaki e se tornaram especialistas em suas próprias áreas. Quando estavam ao lado dela, não podiam aproveitar as coisas como platéia, mas hoje, eles viajam para comparecer a seus shows, assistindo-os com empolgação... O orgulho que, as vezes, estampa seus rostos é, provavelmente, decorrente das lembranças de como, um dia, eles ajudaram Ayumi Hamasaki a superar seus obstáculos. Ayumi Hamasaki é uma princesa do pop única. Finalmente, percebemos uma coisa ao comparecer à sua turnê de 15 anos de carreira. A platéia estava cheia de adolescentes, bem como de pessoas que a acompanharam durante toda essa era.
São as músicas que eu fiz no passado ou as músicas que eu lancei recentemente? Não importa o que seja, eu espero que possa ensinar o que eu aprendi: a música transcende às eras para ressoar no coração das pessoas... Enquanto é importante continuar evoluindo, eu quero me agarrar à algumas coisas, sabendo que elas não mudaram, e sentir saudade. Como agora, que eu procurei por um lugar de conforto, eu desejo que Ayumi Hamasaki seja uma fonte de conforto para os fãs.

Fotos marcadas com os anos:

1998: 19 anos de idade... a estréia da música que mudaria seu destino.
1999: A grande Hello Kitty que a acompanha nas turnês.
2000: Os óculos de última geração para esconder a deterioração de sua pele.
2001: Um item que ela deve ter, junto com as velas. A fragrância da linha Mademoiselle, de Coco Channel. Ela gosta de estar rodeada pelas suas fragrâncias preferidas, até mesmo quando está no palco.
2002-04: Seu primeiro programa de TV, "ayu ready?". Ela admite que ficou muito nervosa de ter que falar com pessoas que apenas tinha ouvido falar.
2004: A origem do estilo dos shows atuais, a turnê MY STORY. Ainda é incrível de assistir.
2005: Não é uma loja. É a estante de velas de sua casa, um estoque suficiente para abrir uma loja. "Sim, é um A logo". (risos)
2006: O período que seu estilo mudou de casual para mais feminina.
2008-09: O Louboutin autografado que ela deu para todos os membros da equipe no aniversário de 10 anos.
2010: Um vício saudável nos cintos de treinamento de pressão.
2011-12: O microfone brilhante. Continuar cantando é viver.
2013: "Nós dormimos juntos quase todos os dias. Minha amada família. Papiko, Pino, Crea e Cocoa."


Tradução e Adaptação: Marina Aino
Fonte: Misa-chan Jpop blog